Defensoria Pública ministra palestra sobre violência contra a mulher no Colégio Amadeus

Article show big e2739b311b4383bd

 

 

 


Com o tema “Violência contra a Mulher”, foi realizada no final da tarde de quinta-feira, 25, no Auditório do Colégio Amadeus, uma palestra para alunos do ensino médio com a participação da defensora pública, Roberta Gusmão Donald Alves, que falou sobre a Lei Maria da Penha e outros aspectos jurídicos.

A iniciativa – que partiu dos professores Luiz Antonio Pinto Cruz, Bruno Oliveira e Sabrina Dias da Silva – tem o objetivo de conscientizar os estudantes sobre a violência doméstica nos aspectos sociais, jurídicos e psicológicos.

“A ideia foi uma reivindicação dos alunos. A mulher é visível na história, esquecida, marginalizada e sofre no cotidiano múltiplas violências, sendo um grave problema social no país. Essa aula é uma possibilidade de pensarmos nesse problema e perceber em três olhares que são da justiça, da sociologia e da psicologia para poder despertar uma conscientização humana ampla e pensar em uma nova postura na sociedade”, disse professor Luiz Antonio.

Luiz Antonio destacou a participação da Defensoria Pública. “O papel da defensora pública Dra Roberta é fundamental, pois ela esclarece esse problema à luz da justiça. A justiça não pode ser vista em uma realidade distante da escola, dos alunos e da sociedade e quando vem até nós, estabelece uma via de mão dupla e permite ampliar visões, dominar conceitos e até saber qual postura consciente a pessoa vai fazer, então seria um papel não apenas de trabalhar temática de forma abstrata, mas na prática e entender como a justiça ajuda a pensar esses casos”, pontuou. 


Defensora pública, Roberta Gusmão Donald Alves

De acordo com a defensora pública, Roberta Donald, eventos como esse traz mais visibilidade para a Defensoria Pública. “É importante que os jovens conheçam melhor o papel da Defensoria Pública e de como a instituição atua. Palestras como essa prepara cada vez mais os jovens para a vida e, com relação ao tema, foi importante para esclarecer a Lei Maria da Penha e a atuação da Defensoria junto ao agressor e à vítima de violência doméstica”, pontuou.
 
Para o estudante do 3º ano de ensino médio, Aroaldo Souza, a palestra sanou muitas dúvidas. “Achei muito interessante, clara e mostrou a importância de tirar todas as dúvidas a respeito da violência que ainda persiste nos dias atuais nesse sexo frágil, que é a mulher. A explicação da Dra Roberta com relação à parte criminal, inclusive sobre a mulher se arrepender da queixa na Delegacia, foi interessante e esclarecedora”, destacou.

A aluna do pré-vestibular, Lara Beatriz Cruz Batista, disse que a mudança acontece na educação. “Achei essa palestra de extrema importância porque a mudança acontece na educação e defendo que temas como esse deve estar inserido nas escolas. Tudo que foi abordado possibilita sermos cidadãos mais conscientes e mulheres empoderadas conscientes dos seus direitos. Saímos enriquecidos quanto à abordagem e de como a Lei Maria da Penha é aplicada”, enfatizou.

“Os esclarecimentos me chamaram atenção. Por mais que saibamos sobre violência doméstica é importante que tenhamos conhecimento de como o Estado tem mecanismos de proteção e de como a violência pode afetar a vítima em todos os aspectos sociais. Além do esclarecimento, essa palestra nos traz a verdadeira ótica do problema”, disse a aluna do pré-vestibular, Bárbara Moura.

A palestra contou também com a participação da socióloga do IFS, Patrícia Rosalba e da psicóloga da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, Camila Souza. 


Fonte: Ascom DP
 
Compartilhe: