Defensoria Pública presta assistência jurídica e psicossocial no mutirão no “Canal Cidadão”

Article show big 8f0f059d5c2fbe36

A população do bairro 17 de Março, em Aracaju, contou com diversos serviços ofertados pela Defensoria Pública do Estado de Sergipe, através do projeto Defensor Público na sua Comunidade, durante a primeira edição do “Canal Cidadão”, um mutirão de cidadania realizado no sábado, 29, pela TV Atalaia, emissora afiliada da Rede Record, em parceria com outras instituições públicas e empresas privadas.
 
A defensora pública e coordenadora da Central de Mediação e Conciliação, Isabelle Peixoto, parabenizou a iniciativa da TV Atalaia e destacou a importância do mutirão em levar serviços essenciais à população hipossuficiente. “A TV Atalaia está de parabéns pela iniciativa do projeto “Canal Cidadão” e a Defensoria Pública não poderia ficar de fora de uma ação, que só leva à comunidade os serviços básicos que tem direito”, destacou.
 
O ajudante de pedreiro, Rafael dos Santos, buscou orientação jurídica para requerer uma interdição para sua esposa, que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e está acamada há mais de um ano. “Tenho procuração que tem validade apenas de um ano para resolver todas as questões de minha esposa, mas como não somos casados no Civil não tenho como solucionar tudo dela, por isso, busquei orientação jurídica para saber como devo proceder, pois tudo dela depende de mim. Além disso, ela precisa de assistência médica como fisioterapia, fonoaudiólogo, medicamentos, fraldas e outros procedimentos essenciais para melhorar a sua qualidade de vida, mas infelizmente não estão sendo ofertados pelo Município, pois ninguém da Secretaria da Saúde de Aracaju vai lá para prestar assistência a minha mulher”, disse indignado.

O servente de pedreiro, João Rodrigues da Silva, precisou tirar a segunda-via da certidão de nascimento. “Como nasci em Petrolina, Pernambuco, tenho que viajar para lá para tirar a segunda-via, mas não tenho condições financeiras. Preciso tirar nova identidade e pela primeira vez a carteira profissional, depende da certidão. Felizmente vou conseguir, através da Defensoria, sem precisar viajar”, comemora.
 
O diretor comercial da TV Atalaia, Carlos Eduardo, agradeceu a parceria da Defensoria Pública e anunciou que o projeto será realizado todos os meses em cada bairro. “Agradecemos muito o apoio da Defensoria Pública, pois sem ela não teríamos como realizar um evento tão bonito quanto esse. A televisão não serve somente para entretenimento e fazer jornalismo, temos que sair em busca de solução para a população porque temos a obrigação de educar e também de prestar assistência, então se vamos assistir socialmente à população temos que levar órgãos competentes com a Defensoria e outros órgãos que nos acompanham nesse projeto. Queremos com o apoio no próximo que vai acontecer no Conjunto Augusto Franco. É um projeto que será realizado todos os meses em cada bairro carente, podendo se expandir para o interior do Estado, sempre priorizando as bandas locais para valorizar os nossos artistas”, pontuou.

Fonte: Ascom DP
 
Compartilhe:

Outras Notícias

Article show big 146b7b4b96748d11
Article show big 0544d060354b609a
Article show big 19423f3343efcb4b