Mais de 1,4 mil de atendimentos foram realizados pela Defensoria Pública no Mutirão da Saúde 

Article show big 45a61eda20bad622

Na última sexta-feira (5/4), a população do Conjunto Almirante Tamandaré e adjacências compareceu em massa à 2ª Edição do Mutirão da Saúde, no Projeto Amiguinhos da Inclusão Social. O evento – realizado pela Defensoria Pública do Estado, através da Câmara de Resolução de Litígios da Saúde (CRLS) e do Núcleo da Saúde, em parceria com as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde e Universidade Tiradentes – foi alusivo ao Dia Mundial de Saúde, comemorado em 7 de abril.

O evento contou com uma equipe composta pelos defensores públicos Saulo Lamartine, Carolina d`avila Melo Brugni, Isabelle Peixoto, Marlene Martins, Guilherme Cavalcante,  Carla Carolina, Liza Monte Alegre; por psicólogos, assistentes sociais e demais servidores da Defensoria; estagiários do curso de direito e psicologia, além de diversos profissionais de saúde.

O mutirão registrou 1,4 mil atendimentos. Durante a ação, foram disponibilizados serviços de orientação e assistência jurídica relacionados a questões cíveis e criminais como: juros abusivos de cartão de crédito, pensão alimentícia, exoneração de alimentos, divórcio, investigação de paternidade, união estável, ato infracional, inventário, consultas médicas, exames, cirurgias e requerimento de isenção de taxa cartorial para segunda via de certidão de nascimento e casamento.  Além disso, foram disponibilizados serviços de aferição de pressão arterial e glicemia, teste rápido de HIV e Hepatite, orientação nutricional, bucal, entre outros.

O gesseiro, José de Oliveira Marinho, procurou orientação sobre pensão alimentícia. “Estou desempregado e trabalho apenas como autônomo. Infelizmente não estou conseguindo pagar a pensão de R$ 315, por isso, busquei orientação de um defensor público para saber como posso reduzir esse valor”, relata.

À espera de uma cirurgia de hérnia, o pedreiro Jackson Santos da Cruz busca auxílio da Defensoria. “Há dois anos fiz uma cirurgia de apendicite e depois surgiu uma hérnia em virtude do procedimento. Já foi solicitada a cirurgia para retirada da hérnia e correção plástica via Secretaria da Saúde, mas, até agora, não tive retorno. Estou confiante na Defensoria Pública”, disse.

“Preciso de um ecocardiograma e houter há mais de cinco meses, mas não consigo. Quero dar entrada no auxilio doença junto ao INSS e preciso desses exames. O Posto de Saúde alega que colocaram no sistema do SUS, mas ainda não tem previsão de agendamento. Espero que a Defensoria Pública possa resolver minha questão”, espera confiante o pedreiro José Cícero Barbosa.

Para o defensor público idealizador do projeto e diretor da CRLS, Saulo Lamartine, o resultado foi muito positivo. “É a terceira vez que realizamos um mutirão dessa natureza, onde a população teve acesso diretamente, em sua respectiva comunidade, aos serviços de orientação e assistência jurídica gratuita da Defensoria Pública, além de diversos procedimentos de saúde, que foram disponibilizados por meio de parcerias com as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde e com o projeto de extensão da Unit. Essa iniciativa da Defensoria Pública busca aproximar cada vez mais o cidadão da instituição, disponibilizando não somente a prestação jurídica, mas também outros serviços essenciais”, pontuou.

Apoio: Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, Universidade Tiradentes e Polícia Militar. 

Fonte: Ascom DP
 

Compartilhe: